fbpx

HISTÓRIA E GEOGRAFIA: 6°s anos visitam abastecimentos de água antigos de Cuiabá

PRIMEIRA COMUNHÃO: Formação de Bons Cristãos e Honestos Cidadãos
24/10/2016
SOLIDARIEDADE – 2°s anos EM arrecadam leite e brinquedos para AACC MT
26/10/2016

Duas disciplinas uniram-se para explicar a história e localização dos antigos abastecimentos de água da Capital Matogrossense. A aula de campo levou os alunos dos 6°s anos A, B e C para um city tour pela Nascente do Rio Cuiabá, Morro da Caixa D’água Velha, Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito e ao Chafariz do Mundéo, locais por onde passavam o sistema de abastecimento de água.

Os alunos foram acompanhados pelas professoras Carla, Vanessa e Bárbara, pelo professor José Carlos e pela coordenadora Romilda Pimentel.

Conheça a história de alguns dos antigos pontos de abastecimento de água de Cuiabá:

Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito 

Um dos primeiros locais a receber os benefícios de abastecimento público de água por meio de fontes de água, poços, e anos mais tarde por redes de distribuição de água potável. E por ser um local onde se concentra alguns moradores nascidos na região que presenciaram o desenvolvimento urbano de Cuiabá desde 1938 até os dias atuais, essas pessoas poderiam nos relatar com riqueza de detalhes o desenvolvimento do saneamento básico no seu local de convivência.

Chafariz do Mundéu
O Chafariz do Mundéu é um retrato da época em que Cuiabá não possuía água encanada para os moradores. O local foi o primeiro sistema de abastecimento de água na capital, por volta de 1870, sendo alimentado por nascentes da região. O chafariz está localizado na região central de Cuiabá, entre a atual Avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha) e a Rua Coronel Peixoto.

Morro da Caixa D’água Velha

Construído no século XIX, na gestão do coronel José Maria de Alencastro, presidente da Província de Mato Grosso, o Morro da Caixa D’Água foi durante 142 anos o único reservatório de água de Cuiabá. As caixas d’água submersas, formadas por duas galerias, recebiam água direto do Rio Cuiabá e por gravidade distribuíam para as bicas espalhadas em diferentes pontos da cidade. De estilo romano, com pedras canga e cristal e argamassa de areia lavada com cal virgem (na época ainda não existia cimento), o depósito tinha capacidade para armazenar um milhão de litros de água